Ipatinga, 24 de setembro de 2021

Despedida ao Pe. Efraim Solano Rocha

14 de maio de 2020   .    Notícias da Paróquia

Por observância às orientações relativas à pandemia, as homenagens ao querido e agora saudoso Padre Efraim Solano Rocha foram breves, mas carregadas de muitos sentimentos pelo sacerdote. O que se viu foi um misto de pesar pela sua partida, gratidão por sua doação na vocação, e também alegria por ser num dia tão especial, Festa de Nossa Senhora de Fátima.

Realizado no Santuário Senhor do Bonfim, o velório contou com a presença de familiares, parte do clero de nossa Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano e poucos amigos, devido a entrada ter sido controlada.

Apesar de um clima de comoção pela partida do querido Padre Efraim Solano Rocha, a cerimônia de seu funeral foi marcada pela oração. O pároco Padre Fernando dos Santos conduziu algumas orações, dentre elas o Terço da Misericórdia e as Vésperas da Liturgia das Horas, e com a chegada do corpo iniciou-se a Missa de Corpo Presente.

Presidida pelo bispo diocesano, Dom Marco Aurélio Gubiotti, a Santa Missa que foi transmitida ao vivo pelos meios de comunicação da Paróquia Senhor do Bonfim e da Diocese, foi também acompanhada por dezenas de fiéis do lado de fora do Santuário.

Após saudar a todos fraternalmente, Dom Marco Aurélio esclareceu que a Missa era de corpo presente de um irmão presbítero, mas também de ação de graças pelo testemunho do Padre Efraim nestes mais de 70 anos de vida sacerdotal. Em sua homilia, diante do Evangelho que relatou o encontro com os discípulos de Emaús, o bispo nos levou a ver que também somos desafiados a mesma experiência deles: “por causa das circunstâncias, estes só eram capazes de enxergar a morte e o fracasso daquele que era sua esperança, Jesus de Nazaré. Por esta noite escura não conseguiram O ver, mas quando partilharam o pão em sua casa, O reconheceram”.

Sobre a partida do Padre Efraim, Dom Marco Aurélio afirmou que espera que ele interceda por nós, por essa situação que tange o mundo inteiro. Na oportunidade fez memória da experiência pastoral do Padre Efraim, de seu testemunho de dedicação na Diocese, de encontros com ele, especialmente de tantas vezes que o sacerdote o marcou com exemplos de fraternidade e palavra amiga, inclusive, por ligações em datas importantes. Testemunhou que o sacerdote sempre se fazia presente mesmo com os problemas de saúde: “Ele não se intimidava com os problemas, ele os enfrentava”.

Ao final da celebração, Dom Marco Aurélio prestou seu agradecimento aos Padres Fernando e Nivaldo, pelo zelo e assistência com o Padre Efraim. Agradeceu também aqueles que colaboraram amorosamente com ele, bem como as Comunidades Cordeiro de Deus e Deus Existe. Em seguida, ao redor dos irmãos presbíteros, o bispo aspergiu e incensou o corpo.

Concluída a cerimônia, o corpo foi retirado para o carro da funerária em meio a palmas e cantos, e seguiu com um simbólico cortejo para o Cemitério Nossa Senhora da Paz, onde recebeu as últimas homenagens no desejo que Padre Efraim contemple claramente no céu, os mistérios que celebrou na terra.

Agência Parábola
Texto: Nádia Duarte  Fotos: Alan Barros

FacebookWhatsAppTwitter