Ipatinga, 28 de maio de 2024

A bênção do Papa às relíquias da Família Ulma, recém beatificada na Polônia

15 de setembro de 2023   .   

No domingo (10), a beatificação em Markowa, na Polônia. Nesta quarta (13), a bênção do Papa tanto às relíquias dos Ulma, a primeira família beatificada inteira pela Igreja de uma só vez, como a uma imagem do Sagrado Coração de Jesus, que seguirão em peregrinação a Przemyśl. A partir de 24 de setembro, como antecipa o arcebispo Adam Szal, as relíquias irão percorrer todas as dioceses para “dar continuidade à beatificação”, “para fazer da família o foco da atenção pastoral de todos”.
Ouça a reportagem com a voz do Papa e compartilhe

“Saúdo cordialmente os poloneses e, em particular, o arcebispo Adam Szal que, com uma delegação, trouxe a Roma as relíquias dos novos beatos mártires: Józef e Wiktoria Ulma e seus sete filhos. Que essa Família de Beatos possa ser para vocês e para as suas famílias polonesas um modelo de devoção ao Sagrado Coração de Jesus, cuja imagem, que hoje irei abençoar, vocês levarão em peregrinação à arquidiocese.”

Da saudação aos peregrinos poloneses durante a Audiência Geral desta quarta (13) à bênção especial ao final da catequese na Praça São Pedro. O Papa Francisco rezou e deu a sua bênção às relíquias da Família Ulma, beatificada no último domingo (10) em Markowa, na Polônia, junto à cópia de um quadro que retrata a família beatificada trazidos ao Vaticano pelo arcebispo metropolitano de Przemyśl, dom Adam Szal. Uma imagem do Sagrado Coração de Jesus também ganhou a bênção do Papa e deve seguir em peregrinação àquela arquidiocese como sinal de ação de graças pela beatificação de Józef Ulma, a esposa Wiktoria Ulma e seus sete filhos.

No vilarejo da Polônia onde moravam, eram muito ativos na comunidade paroquial e conhecidos como os samaritanos de Markowa. São considerados mártires, pois foram massacrados na noite entre 23 e 24 de março de 1944 pelos soldados nazistas, por terem sido considerados culpados de esconder judeus em sua fazenda. Foi a primeira vez que uma família inteira foi beatificada pela Igreja de uma só vez.
A beatificação dos Ulma enaltece o valor das famílias

Em entrevista à Rádio Vaticano, o arcebispo Adam Szal comentou da importância da beatificação dos Ulma e a bênção das relíquias pelo Papa, na Praça São Pedro, que acaba enaltecendo a questão da família e dos desafios enfrentados no mundo moderno:

“Esta é uma viagem extraordinária para nós, porque ainda estamos na euforia da beatificação dos nossos compatriotas que, durante a II Guerra Mundial, apoiaram os refugiados, os judeus perseguidos da época. Famílias de judeus que precisavam de ajuda. Acredito que o mais bonito é o fato da beatificação ter voltado nossa atenção para a família, para fazer da família o foco da atenção pastoral de todos nós, para que os filhos tenham tempo para os pais e os pais para os filhos. Que também devemos nos inclinar para a união sacramental. Por isso, a celebração litúrgica da família do novo Beato será no dia 7 de julho, aniversário de casamento dos Ulma. Gostaríamos de pedir aos nossos compatriotas na Polônia que se concentrem nesse mistério que é a família. Ainda mais porque o Conselho para a Família da Conferência Episcopal Polonesa deu início à ideia de que as relíquias do Beato percorrerão cada uma das dioceses. Essa peregrinação terá início em 24 de setembro, com uma cerimônia em Jasna Góra. Em nossa arquidiocese, da melhor forma possível, queremos dar continuidade a essa beatificação, ou seja, não parar no mero fato, mas que haja uma continuação dessa beatificação em nosso trabalho pastoral”.

Já o postulador da causa, Pe. Witold Burda, explicou ao jornal vaticano L’Osservatore Romano, que a delegação veio da Polônia especialmente para agradecer ao Papa a decisão de beatificar a família Ulma, “esperando que esse evento extraordinário produza frutos duradouros e numerosos na vida da Igreja. Acreditamos que a peregrinação da imagem do Sagrado Coração de Jesus, que começa em 18 de setembro e também chegará à França, também será de grande ajuda para esse fim”.

Imagem capa: Pixabay

FacebookWhatsAppTwitter